segunda-feira, 27 de agosto de 2007

A Bailarina



Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina

Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé

Não conhece nem mi nem fá
mas inclina o corpo para cá e para lá

Não conhece nem lá nem si
mas fecha os olhos e sorri

Roda, roda, roda com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

(Cecília Meireles)


8 comentários:

Ana disse...

Adorei!
Não conhecia esse poema de Cecilia Meireles e amei.
Esta menina tão pequenina já foi bailarina e no fundo continuo a ser... no meu coração.

Agora respondendo ao teu lindo comentário:

Começo a entender tão bem o encantamento do Orfeu ;)

Noto em ti uma pessoa muito especial. De muita fé e esperança. Os brasileiros tem esse sorriso rasgado e esse optimismo que eu admiro tanto!

Não conheço um que não o seja.

Adoro essa entrega. Essa amizade. Essa solidariedade e essa devoção a Deus.

E são palavras como as tuas que me enchem de certezas. As mesmas que te fazem seguir em frente ;)

beijo enorme!!

Angélica disse...

Querida :)

O mais belo de tudo o que já vi na vida, entre momentos de dores e alegrias, é justamente este afeto sincero que une dois corações em amor, amizade ou ambos!

Teu exemplo tb fala forte em mim!

Eu agradeço pelo teu cantinho, pelas tuas palavras, pelo carinho :)

Não vou falar sobre o Orfeu, senão não dormirás ainda hoje... ;)

Beijinho cheio de carinho pra ti :)

Orfeu disse...

Some people live for the fortune
Some people live just for the fame
Some people live for the power
Some people live just to play the game
Some people think that the physical things
Define what's within
I've been there before
But that life's a bore
So full of the superficial

Some people want it all
But I don't want nothing at all
If it ain't you baby
If I ain't got you baby
Some people want diamond rings
Some just want everything
But everything means nothing
If I ain't got you

Some people search for a fountain
Promises forever young
Some people need three dozen roses
And that's the only way to prove you love them

And in a world on a silver platter
And wondering what it means
No one to share, no one who truly cares for me

Some people want it all
But I don't want nothing at all
If it ain't you baby
If I ain't got you baby
Some people want diamond rings
Some just want everything
But everything means nothing
If I ain't got you

Some people want it all
But I don't want nothing at all
If it ain't you baby
If I ain't got you baby
Some people want diamond rings
Some just want everything
But everything means nothing
If I ain't got you

If I ain't got you with me baby
Nothing in this whole wide world don't mean a thing
If I ain't got you with me baby

ai, e tu é que és linda, e amo te de coração e alma, minha querida bailarina :)


ps para a querida Plim - sim, ana, percebeste muito bem este meu encanto pela doce Angélica :)

Angélica disse...

Uniram-se para me fazer chorar... :)

Sim, meu querido e amado poeta, não quero mais senão a ti...

Talvez a ti perto de mim, no doce anseio pelo “nós”, pela vida que temos quando juntos e pelo amor que nos envolve em paz e alegria!

Como dizer... o quanto te amo... :)

Baci con infinito affetto!

Orfeu disse...

Nunca deixes que nada te faça duvidar da fé em nós dois e em nosso grande amor, querida, pois seria perda de tempo e energias: este "nós" veio no tempo certo para tomar seu lugar na doce e feliz eternidade :)

Amo-te mais ;)

Angélica disse...

Por que continuas dizendo para eu não duvidar? Isto mais parece um presságio, mais um pouco e começarei a ficar preocupada... hihihi

Já vi que nossa única discussão se empenha em decidir qual dos dois ama mais... parecemos duas crianças, sabias?

E graças a Deus, somos alegres e infantis!

“Nós” amamos mais e pronto... sei que me compreendes... hihihi

A presto, caro mio :)

Orfeu disse...

Pronto, então ta! ;)
Já me convenceste plenamente!!! Não há presságio nem coisa nenhuma, não, que eu não deixo ;p

Gostei dos teus comentários e respostas que só li esta manhã (ontem vi a ameaça velada da leoa a defender seu território, e não posso dizer que não me agradasse, embora me assustasse que pudesse jorrar sangue na contenda pelo leão, mas já vi que depois, enquanto eu dormia, os ánimos serenaram... eheheh)

Il nostro amore é bello e per sempre, cara mia, quel Dio anché benedice nel Suo Amore Divino!

Baci affettuosi ed appassionati per te :)

Angélica disse...

Ainda não entendeste o instinto maternal da leoa, querido...

Digamos que uma cobra má intencionada ronde sua prole. A primeira atitude dela será afastá-la, para isso arriscando-se pelos seus rebentos. Mas as crianças são curiosas e ingênuas, talvez não antevejam o perigo de uma distração. Num segundo momento ela orienta os filhotinhos a manterem-se afastados do perigo iminente, mas tudo depende da vontade deles, certo? Deve haver livre arbítrio tb no reino animal...

Mas por que tanta preocupação? Talvez pela razão de que ela os ama e tenta protegê-los de um sofrimento que já observou recentemente em algum deles ou por que tudo isso gera um nível de estresse extremamente desnecessário e desconfortável, que poderia ser evitado com uma simples atitude reservada. Ou talvez por que seja ela a confortá-los enquanto sofrem as conseqüências do descuido... sofrendo igualmente as suas dores e lamentando que a tranqüilidade do bando seja perturbada por uma intrusa... anulando o esforço que faz para manter a paz e a alegria...

Agora a parte lúdica:

E o leão? Bem, deve estar se espreguiçando sob uma árvore frondosa, enquanto a leoa providencia alimento para a família... hihihi

Por que uma cobra na minha historieta, poderia ser uma raposa... mas é que assim não há disfarces nem dissimulações...

Baci con amore per te, caro mio :)